Mais um capítulo: Justiça revoga decisão e situação do Fla não poderá usar cor azul

A decisão foi tomada pela desembargadora Maria Inês da Penha Gaspar, que anulou a decisão que permitia o uso da cor azul pela chapa de Ricardo Lomba. Grupo do candidato irá recorrer

A notícia foi publicada pelo UOL e confirmada pelo GloboEsporte.com.

Em 6 de setembro, situação e oposição tentaram registrar suas respectivas chapas com a cor azul. Além dos dois grupos, a Chapa Branca, que tem como candidato Marcelo Vargas, também foi protocolada.

O estatuto do clube prevê prioridade à chapa que for inscrita primeiro. Neste caso, no entanto, as duas foram inscritas no mesmo horário. Coube à comissão eleitoral decidir abolir a cor azul das eleições de dezembro.

A polêmica ”da cor azul” vem causando desgaste nos corredores da Gávea nas últimas semanas. O processo aberto pela chapa da situação já havia feito o presidente do Conselho de Administração, Bernardo Amaral, pedir para entrar como terceiro interessado no processo na justiça comum.

Houve rusgas internas, e inquéritos foram abertos pelos conselhos do clube contra o atual presidente, Eduardo Bandeira de Mello. Os membros defendem que, com a ação na Justiça comum para assegurar o direito ao seu candidato, Bandeira passou por cima do Conselho de Administração, sem fazer consulta prévia a esse poder.

Fonte: globoesporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *